Descanso Ativo

Como você descansa entre os rounds e depois um combate ou após a execução de uma forma em alta intensidade? Você sabia que existe uma forma correta de descansar? Pois é, nem só de resistência vive o atleta de esportes de combate. É preciso descansar adequadamente para manter a performance alta. Existe uma maneira de descansar que sustenta o rendimento alto por mais tempo, que é chamada descanso ativo.

Lactato: um velho conhecido

Existe um foco muito grande na resistência na preparação de atletas de esportes de combate. Não é nenhuma novidade que o atleta precisa de resistência para aguentar uma luta ou a performance de uma forma. Mas para que isso seja possível, é preciso montar um treino de resistência adequado. Mas só é possível fazer isso conhecendo a dinâmica do esforço da modalidade. A dinâmica do esforço mostra quais são as características energéticas, nas quais se deve basear para montar o treino.

A luta possui esforços de alta intensidade e com alguns minutos de duração. Por isso, em algum momento a glicose será usada como fonte de energia. O processo que transforma a glicose em energia numa atividade de alta intensidade é chamado de glicólise anaeróbia. Numa luta de sanda, grande parte do tempo se utiliza a fosfocreatina (também chamada de PCr) como fonte de energia. Mas depois que acaba o estoque de PCr, o corpo começa a fazer glicólise anaeróbia para utilizar a glicose. Eu falei sobre isso no artigo sobre treino de resistência para lutadores.

O problema é que no final da glicólise anaeróbia é gerado um produto chamado lactato. Você conhece muito bem o lactato, talvez só não soubesse o nome dele. Sabe quando você treina pesado e no dia seguinte está com o corpo todo dolorido? Essa dor é causada pelo lactato que fica na musculatura. O lactato é um ácido, porém os músculos não funcionam muito bem em meio ácido. E quando há acúmulo de lactato na musculatura, temos uma situação de acidose, então os músculos não funcionam bem. Esse é o motivo da dor.

É preciso remover o lactato da musculatura o quanto antes

Agora pense: você acabou de lutar um round, seu corpo utilizou glicose como fonte de energia  e portanto gerou lactato. Como você vai voltar para o próximo round? Com lactato! Como você terminará a luta? Com lactato! Se você acabou de executar uma forma em altíssima intensidade, você gera? Lactato! Agora imagine que daqui a algumas horas no mesmo dia ou no dia seguinte você tem outra luta. Ou você tem outro taolu para competir. Se você estiver com lactato acumulado, sua performance será prejudicada. Portanto, é preciso remover o lactato da musculatura o quanto antes. Aqui entra o descanso ativo.

De qualquer forma, o lactato será removido naturalmente da musculatura, mas o fator que pode fazer diferença é a velocidade de remoção. Na época em que eu estava na faculdade de Educação Física eu era atleta da Seleção Brasileira de Wushu. Por isso, sempre que estudávamos testes de resistência eu era voluntário para saber como estava o meu preparo físico.

Um dos testes que eu me voluntariei, na disciplina de bioquímica, foi o de remoção de lactato. Resumidamente, neste teste, três voluntários tinham que dar um sprint (corrida de máxima velocidade) de 200 metros e depois seria coletado sangue para medir a concentração de lactato. A coleta era feita antes do sprint, imediatamente após, 2, 4, 7, 10, 15 e 20 minutos depois. Comparando os meus resultados com os das outras voluntárias, vimos que a minha concentração de lactato era a que diminuía mais rápido. Isso significa que a minha capacidade de remoção do lactato era a maior dentre os três.

O descanso ativo remove o lactato mais rápido

A remoção de lactato acontece pela circulação sanguínea, o sangue entra nos músculos e quando sai, leva o lactato com ele. Depois, o lactato é convertido em piruvato, reabsorvido e utilizado em outros processos de produção de energia. Na verdade, esse teste era composta de dois sprints, um a cada 45 minutos. No primeiro deles, a coleta era feita enquanto descansávamos sentados. Esse é o descanso passivo. Mas existe uma maneira mais rápida de remover o lactato, que é com o descanso ativo.

No segundo sprint, a coleta era feita nos mesmos intervalos de tempo, só que enquanto caminhávamos a uma velocidade de 5 km/h. Esse descanso em movimento é o descanso ativo. Nessa segunda coleta, a concentração de lactato no sangue dos três voluntários era sempre menor no mesmo intervalo de tempo. Ao final do descanso ativo a concentração de lactato foi muito menor do que ao final do descanso passivo. Isso significa que no mesmo intervalo de tempo o descanso ativo elimina lactato mais rápido do que no descanso passivo.

descanso ativo

Isso acontece porque enquanto estamos nos movimentando a circulação sanguínea é maior. Assim, mais sangue entra e sai da musculatura carregando lactato do que se estivéssemos sentados ou deitados. Por isso o descanso ativo remove essa substância mais rápido, assim os músculos são menos prejudicados pela acidez. Já o lactato, reabsorvido sob a forma de piruvato é utilizado para a produção de energia pelo metabolismo aeróbio. Como a caminhada se caracteriza como metabolismo aeróbio, o lactato é consumido para ajudar no processo de produção de energia para a própria caminhada.

Descanso ativo na competição

Por essa razão fisiológica, a melhor maneira de você se recuperar de uma luta ou forma para outra é fazendo o descanso ativo. Após a performance, procure não ir direto se sentar e faça o descanso ativo durante 15 ou 20 minutos. Mas ao invés de caminhar, utilize os movimentos da sua modalidade, pois a caminhada não possui os mesmos movimentos que você utilizou. Refaça a forma e alguns dos seus movimentos mais importantes, refaça movimentos que você utiliza na luta, sempre em baixa intensidade. Assim, você garante a circulação sanguínea para todos os músculos que você usou e a remoção do lactato para convertê-lo em fonte de energia.

Para descansar de um round para outro, ao invés de se sentar para descansar, deixe as cadeiras para os técnicos. Ande de um lado para o outro enquanto escuta as orientações, deixando a circulação sanguínea remover o lactato. Assim, quando voltar para o próximo round, o rendimento dos seus músculos será maior, já que haverá muito menos acidez. Não se sente, a menos que a regra da modalidade mande o atleta se sentar no intervalo. Não sei se essa regra existe em alguma modalidade. Se existe, é prejudicial para a própria modalidade, pois diminui o rendimento dos atletas. Isso a torna menos interessante para o público e demonstra a falta de conhecimento científico na modalidade.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
4

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *